terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

FUI OBESO! Terceiro Capitulo.

“Voz do Alem 1 - Rafael! Rafael! Consegue abrir os olhos?
Voz do alem 2 - Precisamos da sua ajuda. Consegue nos ouvir?
Eu - hammmmm... (grogue)
Voz do Alem 1- Precisamos da sua ajuda. Consegue levantar o bumbum?
Eu – Hamrammm...Bumbum? Que Bumbum? (grogue)”


           Abri os olhos. E vi uma luz no final de um túnel que me chamava. Era o Dr. Gilberto, meu medico tentando me passar da mesa de cirurgia para a maca. A cirurgia havia durado 4 horas, sem grandes complicações.
De imediato fui levado para uma sala que não chegava a ser uma UTI mas tinhas todos os equipamentos necessários, era uma sala de descanso, onde eu so me lembro de umas enfermeiras risonhas e de uma luz forte no teto. Permaneci imóvel naquela sala sedado durante algumas horas, quando acordei já estava sendo guiado para o quarto... O meu deliciooooooooooso quarto! Ah que delicinha...
Epa, perai esse aqui não é o meu quarto!
Esse aqui é o meu quarto, moço? Moço cadê você? Moço?
(moço era o cara que empurrou a maca  até o quarto)
Não estava no meu quarto!
Estava num quarto diferente. E o pior... SOZINHO! Sem nenhuma alma perdida... Será que eles aproveitaram a minha cirurgia e me abandonaram? Será que roubaram todos os meus órgãos e me abandonaram numa clinica nordestina, digo clandestina?
Cadê meu celular? Cadê meu celular?
Enfermeira! Enfermeira!
(Essa parte onde eu grito no quarto sozinho é verídica)
Enfermeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeira!
Eis que aparece uma alma boa vestida de branco
Pensei comigo: Quem será? Será que eu morri? Que raio de céu e esse? Cadê o Chico Xavier? Não é igual no “Nosso Lar”, lá todo mundo e bonito esse povo daqui e feio! Droga por que não me converti na igreja da minha mãe!”
Lógico que pensei tudo isso enquanto aquela boa alma que havia atendido o meu chamado me acalmava tentado saber o paradeiro da minha família.
Eisssssssssssss que depois de uns 40 minutos em pânico sem saber se estava no “Nosso Lar” ou no “Inferno”, surge na porta Lulu (minha mãe).
Lulu – Ué... Onde voce estava?
Eu – Tava no Habib’s pedindo um Beirut... Onde você estava cara pálida???
Lulu -  Tava no quarto aqui do lado!
Enfermeira – Trocaram o seu quarto no prontuário e esqueceram de avisar a sua família!
Lulu – Ah, então é por isso que não recebi noticia nenhuma da cirurgia!
Eu – E você nem pra perguntar pra alguém se eu estava vivo ou morto?
Lulu – Mas como? Eu não estava aqui na hora da cirurgia...
Eu – Mãeeeee, onde você estava?
Lulu – Fui no shopping almoçar, e aproveitei pra dar uma olhada nas lojas...
EU – MÃEEEEEEEEEEEEEEEEEEE!
Lulu – O que???
EU – MÃEEEEEEEEEEEEEEEEEEE! Eu sendo operado numa cirurgia de alto risco e você passeando no shopping, criatura?


Lulu – Mas que tava operando era você não eu. Queria que eu ficasse sem comer?
Não respondi. Estava grogue o suficiente pra não ter esse trabalho, alem do que estava feliz por estar vivo.
Adormeci...
Aquela noite, mesmo com fortes dores na coluna e não podendo mexer sequer um músculo do meu corpo repousei sobre efeito de alguns remédios. Meu irmão, Fábio me acompanhou, coitado dormiu numa poltrona, tenho certeza que serei cobrado disso quando meu sobrinho, Felipe, nascer. Rsrsrsrsrsrs...
        Bom, foi isso. O segundo dia após a cirurgia eu conto depois. Ta sendo difícil  lembrar de todos os fato fatos daqueles primeiros dias, até mesmo por que a medicação era muito forte e passei boa parte do tempo dormindo.
OBS>Vocês perceberam que a linguagem ta bem mais culta né? E por que agora eu tenho uma corretora ortográfica! Ela vai me ajudar a por as idéias em ordem e escrever melhor para vocês.

8 comentários:

  1. Geeeeeeeente...vc arrumou uma corretora, que chique! E quem é? Hãm?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E um amiga minha virtual, que trabalha com textos e redações. Ela ta me ajudando a dar uma identidade pro Blog.

      Excluir
  2. Aposto que essa corretora se chama SIlvia! kkkkkkkkkkk Porque não me chamou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que vc ta falando ai heim Francine?
      Nao sabe falar nem o português direito mulher!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Nao e a Silvia não, ela nao tem tempo nem de corrigir o português dela, coitada! kkkkkkkk

      Excluir
  3. Rafael,
    Que linguagem bacana do seu blog, suas emoções foram colocadas de forma tão clara ahHAHuaha ADOREIIIIII!! Confesso que essa história foi TRAGICOMICA...Desculpa, mas morri de rir aqui sozinha da sua mãe indo ao shopping comer kkkkkkkkk ai gente...mas tudo correu bem pra vc, isso é o mais importante!!!
    Vou te seguir...
    Beijocassssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!
      Continue acompanhando, estou postando tds os dias!
      Beijao!

      Excluir
  4. adoro ler seu blog!!
    muito bom!!
    morro de rir cada vez que leio.
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Queeeeeeeeeeeeeeee bom!
      Ele foi feito para isso mesmo!
      beijao

      Excluir